Processo de Institucionalização de Sujeitos Presos

Revista Subjetividades

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title Processo de Institucionalização de Sujeitos Presos
 
Creator Tondin, Celso Francisco
Cortina, Camila Lorenzoni
 
Subject Psicologia Social
prisão; institucionalização; subjetividade; Psicologia e Justiça; exame criminológico.
 
Description Esta pesquisa objetiva compreender o processo de institucionalização de sujeitos presos, identificando efeitos subjetivos e estratégias que utilizam no cumprimento da pena. Também contextualiza a atuação do profissional de Psicologia no sistema prisional brasileiro e o debate com a Justiça em torno do exame criminológico. O estudo é de abordagem genealógica, com uso de entrevistas e análise de documentos. Os participantes são três profissionais e três apenados de um presídio masculino localizado em um estado do Sul do Brasil. A análise evidenciou que a prisão, como instituição total, provoca uma ruptura com o mundo exterior e a realidade anterior dos apenados, e que abandonam sua identidade e assumem uma identidade institucional. São prescritas condutas que legitimam hierarquias e é compartilhada uma linguagem que assinala pertencimento ao grupo. Geralmente, a família é apoiadora, mas a distância entre ela e os presos é fonte de sofrimento para eles, que criam táticas de adaptação para a convivência institucional. A perspectiva de liberdade provoca sentimentos de alegria e medo, porque o estereótipo de ex-detento segue com eles após o cumprimento da pena. A Lei de Execução Penal prevê o exame criminológico a fim de estabelecer programa de individualização da pena e progressão de regime, porém o Conselho Federal de Psicologia se posiciona contrário a sua elaboração por psicólogos no que tange ao prognóstico criminológico de reincidência, à aferição de periculosidade e ao estabelecimento de nexo causal a partir do binômio delito-delinquente, e argumenta pelo acompanhamento do preso na perspectiva da humanização, superando o paradigma punitivo.
 
Publisher Universidade de Fortaleza
 
Contributor Programa de Bolsas Universitárias (Uniedu) do do Governo de Santa Catarina
 
Date 2021-09-15
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion

 
Format application/pdf
 
Identifier https://periodicos.unifor.br/rmes/article/view/e11060
10.5020/23590777.rs.v21i2.e11060
 
Source Revista Subjetividades; v. 21, n. 2 (2021); Publicado online: 15/09/2021
2359-0777
2359-0769
 
Language por
 
Relation https://periodicos.unifor.br/rmes/article/view/e11060/pdf
https://periodicos.unifor.br/rmes/article/downloadSuppFile/e11060/6667
https://periodicos.unifor.br/rmes/article/downloadSuppFile/e11060/6668
https://periodicos.unifor.br/rmes/article/downloadSuppFile/e11060/7551
/*ref*/Alvarenga Filho, J. R. (2015). Prisão, delinquência e subjetividade. ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade, 5(2), 161-170. Link
/*ref*/Barcinski, M., & Cúnico, S. D. (2014). Os efeitos (in)visibilizadores do cárcere: As contradições do sistema prisional. Psicologia, 28(2), 63-70. Link
/*ref*/Benelli, S. J. (2014). A lógica da internação: Instituições totais e disciplinares (des)educativas. Link
/*ref*/Carvalho, S. (2015). Antimanual de criminologia (6a ed., rev. e ampl.). São Paulo: Saraiva.
/*ref*/Conselho Federal de Psicologia (CFP). (2011). Resolução nº 12, de 15 de maio de 2011. Regulamenta a atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do sistema prisional. Link
/*ref*/Conselho Federal de Psicologia (CFP). (2015). Parecer técnico sobre a atuação do(a) psicólogo(a) no âmbito do sistema prisional e a suspensão da resolução CFP nº 012/2011. Link
/*ref*/Conselho Federal de Psicologia (CFP). (2021). Referências técnicas para atuação de psicólogas(os) no sistema prisional (ed. rev.). Link
/*ref*/Crochík, J. L. (2006). Preconceito, indivíduo e cultura. São Paulo: Casa do Psicólogo.
/*ref*/Deleuze, G. (1988). Foucault (C. S. Martins, Trad.). São Paulo: Brasiliense.
/*ref*/Esteca, A. C. P. (2010). Arquitetura penitenciária no Brasil: Análise das relações entre arquitetura e o sistema jurídico-penal. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade de Brasília, Brasília, DF. Link
/*ref*/Faé, R. (2004). A genealogia em Foucault. Psicologia em Estudo, 9(3), 409-416. DOI: 10.1590/S1413-73722004000300009
/*ref*/Foucault, M. (1979). Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal.
/*ref*/Foucault, M. (1996). A ordem do discurso: Aula inaugural no Collège de France. pronunciada em 2 de dezembro de 1970 (L. F. Almeida, Trad., 3a ed.). São Paulo: Edições Loyola. (Originalmente publicada em 1971)
/*ref*/Foucault, M. (1997). Resumo dos cursos do Collège de France (1970-1982). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.
/*ref*/Foucault, M. (2004). A hermenêutica do sujeito: Curso dado no Collège de France (1981-1982) (M. A. Fonseca & S. T. Muchail, Trad.). São Paulo, Martins Fontes.
/*ref*/Foucault, M. (2006). Prisões e revoltas nas prisões. In M. B. Motta (Org.), Ditos e escritos IV: Estratégia, poder-saber (V. L. A. Ribeiro, Trad., pp. 61-68). Rio de Janeiro: Forense Universitária.
/*ref*/Foucault, M. (2009). Vigiar e punir: Nascimento da prisão (R. Ramalhete, Trad., 36a ed.). Petrópolis, RJ: Vozes. (Originalmente publicada em 1975)
/*ref*/Friedrich, L. N. (2014). Formas de controle e de individualização do preso: Uma via possível para compreensão do exame criminológico nas penitenciárias I e II de Foz do Iguaçu. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-graduação em Sociedade, Cultura e Fronteiras, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Foz do Iguaçu, PR. Link
/*ref*/Goffman, E. (2013). Manicômios, prisões e conventos (D. M. Leite, Trad., 8a ed.). São Paulo: Perspectiva S.A. (Obra originalmente publicada em 1961)
/*ref*/Hulsman, L., & Celis, J. B. (1993). Penas perdidas: O sistema penal em questão (M. L. Karan, Trad.). Niterói: Luam Editora.
/*ref*/Junqueira, M. H. R., Souza, P. D. M., & Lima, V. A. A. (2015). A percepção de familiares de ex-apenados sobre a experiência do cárcere e do processo de inclusão social. Mnemosine, 11(2), 74-99. Link
/*ref*/Lei n° 7.210 de 11 de julho de 1984. Institui a Lei de Execução Penal. Link
/*ref*/Lei nº 10.792, de 1º de dezembro de 2003. Altera a Lei nº 7.210, de 11 de junho de 1984 - Lei de Execução Penal e o Decreto-Lei no 3.689, de 3 de outubro de 1941 - Código de Processo Penal e dá outras providências. Link
/*ref*/Ministério da Justiça e da Segurança Pública [MJSP]. Departamento Penitenciário Nacional [DPEN]. (2019). Levantamento nacional de informações penitenciárias, atualização junho de 2017. Brasília: MJSP: DEPEN. Link
/*ref*/Mirabete, J. F., & Fabbrini, R. N. (2018). Execução penal (14a ed.). São Paulo: Atlas.
/*ref*/Reishoffer, J. C., & Bicalho, P. P. G. (2017). Exame criminológico e psicologia: Crise e manutenção da disciplina carcerária. Fractal: Revista de Psicologia, 29(1), 34-44. DOI: 10.22409/1984-0292/v29i1/1430
/*ref*/Szymanski, H. (2004). Entrevista reflexiva: Um olhar psicológico sobre a entrevista em pesquisa. In H. Szymanski (Org.), A entrevista na pesquisa em educação: A prática reflexiva (pp. 9-61). Brasília: Liber Livro.
/*ref*/Silva, F. L. (2016). Sobre um novo conceito de prisionização: O fenômeno da assimilação prisional de acordo com a realidade prisional brasileira. Tese de Doutorado, Programa de Pós-graduação em Direito Político e Econômico, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, SP. Link
/*ref*/Wacquant, L. (2008). O lugar da prisão na nova administração da pobreza (P. Miraglia & H. Mello Filho, Trad.). Novos Estudos CEBRAP, 80, 9-19. Link
/*ref*/Zaffaroni, E. R. (2017). Em busca das penas perdidas: A perda de legitimidade do sistema penal (V. R. Pedrosa & A. L. Conceição, Trad., 5a ed.). Rio de Janeiro: Revan.
 
Rights Direitos autorais 2021 Revista Subjetividades
https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library