Marketing Sensorial e Consumidores com Deficiência: Uma análise a respeito da lembrança de marca

CBR - Consumer Behavior Review

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title Marketing Sensorial e Consumidores com Deficiência: Uma análise a respeito da lembrança de marca
 
Creator Guerra, Cristiane Medeiros
Dias, Valéria da Veiga
 
Subject Administração, Marketing, Comportamento do consumidor
Consumidor; Decisão de compra; Significados; Percepção
 
Description O uso do Marketing sensorial vem se disseminando pela capacidade de criar experiências marcantes aos consumidores, que com o estímulo adequado, reagem ou criam memórias a respeito da marca. No entanto, nem todos os consumidores podem receber informações ou estímulos por meio de todos os sentidos, o que, em muitos casos pode significar alienação e falta de interação com as marcas. O objetivo deste trabalho foi analisar como estratégias de marketing sensorial são percebidas por consumidores com deficiência auditiva e visual. A metodologia foi classificada como descritiva e exploratória, com abordagem qualitativa na coleta e análise de dados. Realizou-se uma pesquisa de campo e a entrevistas semiestruturadas. A análise dos dados se deu por análise de conteúdo. Pode-se observar que os deficientes sensoriais são limitados nas suas escolhas, por falta de acessibilidade, principalmente quando a comunicação da marca não consegue atingir completamente os públicos, já que um aspecto sensorial diferente poderia ser usado para pessoas que possuem alguma limitação. Por mais que o marketing sensorial aproxima-se estrategicamente das pessoas, sozinho não consegue comunicar-se plenamente com este público. Os deficientes sensoriais conseguem realizar compras, mas poucos desenvolvem preferências pessoais, e quando possuem, baseaim-se em influencia de familiares, amigos e conhecidos.
 
Publisher Universidade Federal de Pernambuco
 
Contributor
 
Date 2021-01-01
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion
Artigo Avaliado pelos Pares
pesquisa de campo, entrevista, pesquisa quali, analise de conteudo
 
Format application/pdf
 
Identifier https://periodicos.ufpe.br/revistas/cbr/article/view/246110
10.51359/2526-7884.2021.246110
 
Source CBR - Consumer Behavior Review; v. 5, n. 1 (2021): janeiro-abril; 140-157
2526-7884
 
Language por
 
Relation https://periodicos.ufpe.br/revistas/cbr/article/view/246110/37458
/*ref*/Acevedo, C. R., & Fairbanks, V. S. L. (2018). Os Efeitos do Marketing Sensorial Sobre a Experiência de Compra do Consumidor no Ponto de Venda. Revista Interdisciplinar de Marketing, 8(1) 51-67. Alves, E. B. (2019). Consumo e sociedade: um olhar para a comunicação e suas práticas de consumo. Curitiba. Inter Saberes. Bagdare, S. (2013). Antecedents of Retail Customer Experience. Journal of Marketing & Communication, 8(3) 45-51. Badenhausen, K. (2019). As 100 marcas mais valiosas do mundo em 2019. Recuperado de https://forbes.com.br/ Bardin, L. (2010) Análise de conteúdo (4a ed.) Lisboa, Edições 70. Benjamin, S., Bottone, E., & Lee, M. (2020). Beyond accessibility: exploring the representation of people with disabilities in tourism promotional materials, Journal of Sustainable Tourism, 29(2-3), 295-313. DOI: 10.1080/09669582.2020.1755295 Blessa, R. (2011). Merchandising no ponto-de-venda. 4. ed. São Paulo: Atlas. Bragança F. F.C., Zaccaria R. B., Giuliani A. C., & Pitomba T. C. (2016). Marketing, criatividade e inovação em unidades de informação. Revista Brasileira de Marketing – ReMark, 15(2). DOI: 10.5585/remark.v15i2.3277 Cardoso, J. (2016). A influência das cores nas marcas. Recuperado em 13 de novembro 2019 de https://blog.welancer.com/ Cardoso, E., Corrêa, Y., & Peduzzi R. (2020). Strategic approaches of brands to visually impaired people: Accessible communication guidelines. e-Revista LOGO, 9(1), 2020 - ISSN 2238-2542. http://doi.org/10.26771/e-Revista.LOGO/2020.1.03. Carroll, B. A., & Ahuvia, A. C. (2006). Some antecedents and outcomes of brand love. Marketing Letters, 17(2), 79-89. Damascena, E., & Farias, S. (2013). Os elementos sensoriais em supermercados: um estudo junto a pessoas com deficiência visual na perspectiva da pesquisa transformativa do consumidor (Tese Dissertação). Universidde Federal do Pernambuco, Recife. Decreto Lei nº 13.146/2015. (2015) Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Estátuto da Pessoa com Deficiência, p.1219. Diniz, D., Barbosa, L., & Santos, W. R. (2009, Dezembro). Deficiência, Direitos Humanos e Justiça. Sur, Rev. int. direitos humanos. 6(11). https://doi.org/10.1590/S1806-64452009000200004 Ditoiu, M., & Caruntu, A. (2013, Janeiro). Sensory experiences regarding five-dimensional brand destination. Procedia: Social and Behavioral Sciences, 109 (1), 301-306. Doi: 10.1016/j.sbspro.2013.12.461 Engel J. F., Blackwell, R. D., & Miniard, P. W. (2013). Comportamento do Consumidor. 1. ed. São Paulo: Cengage Learning. Ferreira, A. B. de H. (2019). Dicionário Online de Português. Recuperado em 21 de novembro 2019 de https://www.dicio.com.br/ Filser, M. (2003, Setembro) Le marketing sensoriel: la quête de l’intégration théorique et managériale. Revue Française du Marketing, 4/5(194), 5-11. Recuperado de http://j.pelet.free.fr/publications/atmosphere/Le_marketing_sensoriel_La_qu%EAte_de_l'int%E9gration_th%E9orique_et_manag%E9riale.pdf Frankenthal, R. (2018). Posicionamento de marca. Recuperado em 12 de novembro 2019 de https://mindminers.com Galvão F., T. A. et al. (2009). Conceituação e estudo de normas. In: Brasil, Tecnologia Assistiva. Brasília: CAT/SEDH/PR, 13-39. Recuperado de https://www.docsity.com/pt/livro-tecnologia-assistiva/4813463/ Gonçalves, C. (2019). O que Santa Maria oferece de cultura para quem não ouve e quem não vê. Recuperado em 18 de novembro de 2019 de www.diariosm.com.br Gonçalves, H. A. (2014). Manual de metodologia da pesquisa científica. 2 ed. São Paulo: Avercamp. Holbrook, M. B., & Hirschman, E. C. (1982, Setembro) The Experiential aspects of consumption: consumer fantasies, feelings, and fun. Journal of Consumer Research, 9(2), 132-140, 1982. https://doi.org/10.1086/208906 Instituto Brasileiro Geografia e Estatisco (IBGE). (2010). Censo Demográfico. Recuperado em 9 de abril 2019 de https://www.ibge.gov.br Jahn, B., & Kunz, W. (2012, Junho). How to transform consumers into fans of your brand. Journal of Service Management, 23(3), 344–361. DOI: 10.1108/09564231211248444 Jiménez M., G., & Zambrano, E. (2018, Novembro). Marketing Sensorial: merchandising por meio das emoções no ponto de venda. Análise de um caso. AdComunica: revista cientifica de estratégica, tendências e inovação em comunicação. 15, 235-253. DOI: http://dx.doi.org/10.6035/2174- 0992.2018.15.12 Klein, E. (2012). Como ser fiel ao que o cliente espera da sua marca?. Recuperado em 19 de novembro 2019 de https://administradores.com.br Kotler, P., & Armstrong, G. (2015). Princípios de Marketing. 15. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall. Kotler, P., & Keller, L. K. (2006). Administração de Marketing.12º ed. São Paulo: Prentice Hall. Kotler, P., & Keller, K. L. (2012). Administração de Marketing. 14. ed. São Paulo, Pearson Education do Brasil. Kotler, P., & Keller, K. L. (2013). Marketing essencial: conceitos, estratégias e casos. 5ª.ed. São Paulo: Pearson. Kotler P., Setiawan I., & Kartajaya H. (2017). Marketing 4.0: Mudança do tradicional para o digital. Coimbra: Actual. Limeira, T. M. V. (2010). Administração das Comunicações de Marketing, . São Paulo: Saraiva. Lindstrom, M. (2010). Brand sense: Segredos sensoriais por trás das coisas que compramos. Porto Alegre: Bookman. Marconi, M. de A., & Lakatos, E. M. (2010). Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas. Mathias, L. (2018). A influência dos tipos de comportamento na tomada de decisão do consumidor. Recuperado em 18 de novembro 2019 de https://mindminers.com Minuzzi G., & Larentis F. (2014, Setembro/Dezembro) Marketing: definições, aplicações, tendências e desafios do profissional. Revista de Administração IMED, 4(1), 80-97. Recuperado de https://seer.imed.edu.br/index.php/raimed/article/view/429 Miethlich, B., & Oldenburg, A. (2019). How Social Inclusion Promotes Sales: An Analysis of the Example of Employing People with Disabilities, Journal of Marketing Research and Case Studies, 463316, DOI: 10.5171/2019.463316 Oliveira, D. V., Faganelo L. R., Rossi A., Orsi M.& Paschoarelli L. C. (2015, Outubro). Aspectos Inclusivos da Moda com Foco nas Pessoas com Deficiência Visual. Moda Palavra E-periódico, Florianópolis, 1(9), 116-139. Recuperado de http:/www.redalyc.org/articulo.oa?id=514051509008 Ocke, M. A. M. O. (2018). Produto Ampliado dos lugares: Uma Perspectivq de Marketing. Revista Interdisciplinar de Marketing, 7(2), 139-155, 2018. Recuperado de http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/rimar/article/view/33924 Parente, J. (2010). Varejo no Brasil. São Paulo: Atlas. Pastore, C. M. A. ( 2018). Gestão da marca. Cutritiba. Inter Saberes. Pereira, M. E.. (2018). Deficientes visuais cobram melhorias no atendimento do comércio e de serviços. Recuperado em 18 de novembro de 2018 de https://www.em.com.br/ Portela, K. C. A., Schumacher, A. J., & Borth, M. R. (2013). Ferramentas do Secretário Executivo. 2.ed. Cuiabá/MT: Dos Autores. Raithel, S., Taylor, C., & Hock, S. (2016). Are Super Bowl ads a super waste of money? Examining the intermediary roles of customer-based brand equity and customer equity effects. Journal of Business Research, 69(9). Ramaseshan, B. & Stein, A. (2014). Connecting the dots between brand experience and brand loyalty: The mediating role of brand personality and brand relationships. Journal of Brand Management, 1(21), 664-683. Recuperado de https://link.springer.com/article/10.1057/bm.2014.23 Ramos, A. J.. (2019). Entenda o que é identidade visual e qual a sua importância para a estratégia do seu negócio. Recuperado em 19 de novembro de 2019 de https://rockcontent.com/ Rez, R. (2018). Marketing 4.0: do Tradicional ao Digital, passo a passo. Recuperado em 11 de novembro de 2019 de https://novaescolademarketing.com.br/ Silva, E. L.; Menezes, E. M. ( 2001). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. Florianópolis: Laboratório de Ensino à Distância da UFSC. Recuperado de http://cursos.unipampa.edu.br/cursos/ppgcb/files/2011/03/Metodologia-da-Pesquisa-3a-edicao.pdf Site Institucional da Apple. (2019). Acessibilidade. Recuperado em 05 de maio de 2019 de https://www.apple.com/br/acessibility/iphone Site Wordcloud. Gerador de Wordcloud online gratuito. Recuperado em 25 de novembro de 2019 de www.wordcloud.com Torneiro, Gustavo. (2019). O poder de compra das pessoas com deficiência,. Recuperado em 25 de novembro 2019 de https://sondery.com.br Sarkar, A. (2011). Romancing with A Brand: A Conceptual Analysis of Romantic Consumer-Brand Relationship. Management & Marketing, 6(1). Sarquis A. B., Cittadin J., Morais A. S. A., Tondolo R. R. P. & Santos E..(2016, Maio/Agosto) O estado da arte do tema marketing para pequenas empresas: um estudo bibliométrico da produção científica nacional. Revista Brasileira de Gestão e Inovação, 3(3). DOI: 10.18226/23190639.v3n3.06 Soares, M. M. (2013). Implementação da Estratégia de Marketing Sensorial: uma abordagem empírica. Dissertação (Mestrado em Ciências Econômicas e Empresariais). Universidade dos Açores. Portugal. Solomon, M. R. (2016). O comportamento do consumidor: comprando, possuindo e sendo. 11. Ed. Porto Alegre: Book man. Souki, Ô. (2006). As 7 Chaves da Fidelização de Clientes. Harbra, São Paulo. Scaraboto, D. & Fischer, E. (2013). Frustrated fatshionistas: An institutional theory perspective on consumer quests for greater choice in mainstream markets. Journal of Consumer Research, 39(6), 1234-1257. Strauss, J., & Frost, R. D. E. (2001). Marketing. Englewood Cliffs. Nj Prentice hall. São Paulo. Teixeira, R. F. (2018). Satisfação do Cliente: tudo o que você precisa saber. Recuperado em 21 de novembro de 2019 de https://blog.deskmanager.com.br/ Torres, C. (2009). A bíblia do marketing digital. São Paulo: Novatec. Turgut, M. U., & Gultekin, B. (2015). The Critical Role of Brand Love in Clothing Brands. Journal of Business Economics and Finance, 4(1), 126-152. Vergara, S. C. (2009). Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 11ª ed. São Paulo: Atlas. Video. (2014). Marketing de Experiência - Case Coca-Cola. Recuperado em 03 de maio de 2019 de www.youtube.com/watch?v=63TfggFOubI Wheeler, A. (2019). Design de identidade da marca: guia essencial para toda a equipe de gestão. 5 ed. Porto Alegre: Bookman. Ximenez, A. (2019). Marketing sensorial: mexa com as emoções dos seus clientes. Recuperado em 19 de novembro de 2019 de https://mutantbr.com/
 
Rights Direitos autorais 2021 CBR - Consumer Behavior Review
http://creativecommons.org/licenses/by/4.0
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library