A Influência da nova Economia Institucional na Cadeia Produtiva da Pedra Preciosa na Região do Médio Alto Uruguai

Revista de Administração IMED

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title A Influência da nova Economia Institucional na Cadeia Produtiva da Pedra Preciosa na Região do Médio Alto Uruguai
The Influence of the new Institutional Economics in the Precious Stone Production Chain of the Middle High Uruguay Region
 
Creator Dalla Valle, Carine
Dorr, Andrea Cristina
 
Subject Cadeia Produtiva; Pedras Preciosas; Nova Economia Institucional
Productive Chain; Precious Stones; New Institutional Economics
 
Description O presente trabalho tem por objetivo analisar a influência da Nova Economia Institucional na cadeia produtiva da pedra preciosa na região do Médio Alto Uruguai. Nesse sentido, o Brasil é um dos destaques na produção mineral, possuindo em seu território quantidade e variedade de pedras preciosas. Contudo, são nos garimpos e nos locais de lapidação que apresentam informalidade e encontram entraves para o desenvolvimento. Trata-se de um estudo de caso qualitativo, desenvolvido através de uma abordagem descritiva, na qual a coleta de dados ocorreu por meio de um roteiro semiestruturado, contemplando entrevistas. Os dados foram analisados pela técnica de análise de conteúdo, sendo as categorias definidas a priori. Os resultados mostram que a cadeia produtiva de pedras preciosas possui importância para a economia regional, entretanto, revelam que há informalidade ao longo do processo e uso inadequado dos recursos. A atividade desenvolve-se sob condições irregulares no que diz respeito a processos burocráticos, carga tributária e fiscal. Foram observadas a ocorrência de incertezas e racionalidade limitada nas transações existentes, bem como comportamento oportunista entre os agentes e instituições, o que enfraquece a cadeia produtiva de pedras preciosas. Porém, os aspectos sinalizados não são exauríveis.
The present work aims to analyze the influence of the New Institutional Economics on the precious stone production chain in the middle high Uruguay region. In this sense, Brazil is one of the highlights in mineral production, having in its territory quantity and variety of precious stones. However, it is in the mines and stoning sites that present informality and find obstacles to development. This is a qualitative case study, developed through a descriptive approach, in which data collection occurred through a semi-structured script, including interviews. Data were analyzed by the content analysis technique, and the categories were defined a priori. The results show that the precious stones production chain is important for the regional economy; however, they reveal that there is informality throughout the process and inappropriate use of resources. The activity develops under irregular conditions regarding the bureaucratic processes, tax and fiscal burden. Uncertainties and limited rationality were observed in existing transactions as well as opportunistic behavior among agents and institutions, which weakens the precious stones production chain. However, the aspects are not exhaustive.
 
Publisher Complexo de Ensino Superior Meridional S.A.
 
Contributor CAPES

 
Date 2020-10-05
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion

 
Format application/pdf
 
Identifier https://seer.imed.edu.br/index.php/raimed/article/view/3437
10.18256/2237-7956.2020.v10i1.3437
 
Source Revista de Administração IMED; v. 10, n. 1 (2020): Janeiro-Junho; 166-189
2237-7956
10.18256/2237-7956.2020.v10i1
 
Language por
 
Relation https://seer.imed.edu.br/index.php/raimed/article/view/3437/2581
/*ref*/Andrade, M. M. de. (2010). Introdução à metodologia do trabalho científico. São Paulo: Atlas.
/*ref*/Azevedo, P. F. (2000). Nova economia institucional: referências gerais e aplicação para a agricultura. Agricultura em São Paulo, 47(1), 33-52.
/*ref*/Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições, 70.
/*ref*/Brasil. Lei n. 11.685, de 2 de junho de 2008. Institui o Estatuto do Garimpeiro e dá outras providências. Recuperado em 2 de março, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11685.htm.
/*ref*/Brasil. Lei n. 7.805, de 18 de julho de 1989. Cria o regime de permissão de lavra garimpeira, extingue o regime de matrícula, e dá outras providências. Recuperado em 12 de fevereiro, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7805.htm
/*ref*/Carvalho Júnior, L. C., & Ozon, R. T. (2004). Análise das transações e das estruturas de governança na cadeia do feijão da região de União da Vitória/PR. Anais do Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural.
/*ref*/Coase, R. H. (1937). The nature of the firm. Economica, 4(16), 386-405.
/*ref*/Coase, R. H. (1960). The problem of social cost. Journal of Law and Economics, 3, 1-44.
/*ref*/Coogamai - Cooperativa de Garimpeiros do Médio Alto Uruguai. (2018). Recuperado em 14 de abril, 2018, em http://www.coogamai.com.br/.
/*ref*/Cunha, C. F., Saes, M. S. M., & Mainville, D. Y. (2013). Análise da complexidade nas estruturas de governança entre supermercados e produtores agrícolas convencionais e orgânicos no Brasil e nos Estados Unidos: a influência do custo de transação e de mensuração. Revista de Administração, 48(2), 341-358.
/*ref*/Farina, E. M. M. Q. (1999). Competitividade e coordenação dos sistemas agroindustriais: um ensaio conceitual. Revista Gestão e Produção, 6(3), 147-161.
/*ref*/Farina, E. M. M. Q, Azevedo, P. F. de, & Saes, M. S. M. (1997). Competitividade: mercado, estado e organizações. São Paulo: Singular.
/*ref*/Farina, E., & Zylbersztajn, D. (1998). A competitividade do agribusiness brasileiro. IPEA/PENSA/USP.
/*ref*/Ménard, C. (2004). The economics of hybrid organizations. Journal of Institutional and Theoretical Economics, 160, 345-376.
/*ref*/Ministério de Minas e Energia. (2017). Recuperado em 10 de janeiro, 2018, de http://www.mme.gov.br/web/guest/secretarias/geologia-mineracao-e-transformacao-mineral/publicacoes/sinopse-mineracao-e-transformacao-mineral.
/*ref*/Moraes, R. (2003). Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Revista Ciência e Educação, 9(2), 191-211.
/*ref*/North, D. C. (1991). Institutions, institutional change and economic performance. Cambridge: Cambridge University Press.
/*ref*/North, D. C. (1999). Understanding the process of economic change. London: Institute of Economic Affairs.
/*ref*/Santos, S. R. S. (2007). A Nova Economia Institucional. Anais de Seminário Temático Do Núcleo de Estudos em Sociologia Econômica e das Finanças, São Paulo, Brasil.
/*ref*/Schmitz, H., & Mccormick, D. (2002). Manual for value chain research on homeworkers in the garment industry. Sussex: Institute of Development Studies.
/*ref*/Stake, R.E. (2011). Pesquisa qualitativa: estudando como as coisas funcionam. Porto Alegre: Penso.
/*ref*/Théret, B. (2003). As instituições entre as estruturas e as ações. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, 58, 225-254.
/*ref*/Vilpoux, O. (1997). Coordinations verticals entre enterprises transformatrices de manioc et producteurs agricoles au sud du Bresil. Tese de Doutorado em Engenharia de Produção, Institut National Polytechnique de Lorraine, Cergy-Pontoise, França.
/*ref*/Williamson, O. E. (1975). Market and hierarchies: analysis and antitrust implications. New York: The Free Press.
/*ref*/Williamson, O. E. (1981). The modern corporation: origins, evolution, attributes. Journal of Economic Literature, 19, 1537-1568.
/*ref*/Williamson, O. E. (1985). The economic institution of capitalism: firms, markets, relational contracting. New York: The Free Press.
/*ref*/Williamson, O. E. (1991). Comparative economic organization: the analysis of discrete structural alternatives. Administrative Science Quarterly, 36(2), 269-296.
/*ref*/Williamson, O. E. (2000). The new institutional economics: taking stock, looking ahead. Journal of Economic Literature, 38(3), 595-613.
/*ref*/Zylbersztajn, D. (1995). Estruturas de governança e coordenação do “agribusiness”: uma aplicação da Nova Economia das Instituições. Tese de Mestrado em Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.
/*ref*/Zylbersztajn, D., Souza, J. P, & Prado, I. N. (Orgs.) (2009). Papel dos contratos na coordenação agroindustrial: um olhar além dos mercados. In Cadeias produtivas: estudos sobre competitividade e coordenação. Maringá: Eduem.
 
Rights Direitos autorais 2020 Carine Dalla Valle, Andrea Cristina Dorr
http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library