PERCEPÇÕES INTERGERACIONAIS DE AGRICULTORES FAMILIARES SOBRE A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS E SUSTENTABILIDADE

Desenvolvimento Rural Interdisciplinar

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title PERCEPÇÕES INTERGERACIONAIS DE AGRICULTORES FAMILIARES SOBRE A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS E SUSTENTABILIDADE
 
Creator Figueiró, Cianarita Caron
Renk, Arlene Anelia
 
Subject
Agricultura familiar; campesinato; intergeracionalidade; reprodução social e produtiva.
 
Description O meio rural do oeste catarinense passa por constantes transformações econômicas, ambientais e sociais. Em algumas propriedades rurais temos a prevalência de três gerações, interagindo no mesmo espaço, com idades e percepções distintas acerca da reprodução social e produtiva.  Este artigo tem como objetivo geral analisar a percepção intergeracional de agricultores familiares sobre a produção de alimentos e a sustentabilidade. Foram estudadas dez famílias rurais com a composição familiar de três gerações: avós, pais e jovens. Os dados foram obtidos a partir de entrevistas semiestruturadas que foram gravadas e transcritas. Identificamos mudanças significativas em relação à interação entre o espaço urbano e rural com conciliação de atividades agrícolas e não-agrícolas, sendo que a pluriatividade vem promovendo a autonomia, principalmente para as mulheres e aos jovens. As três gerações de agricultores não encerram seu ciclo de transmissão e reprodução social e produtiva. Os atores que vivem neste espaço estão propensos a rever os seus modos de produção adaptando-se às mudanças da sociedade e às alternativas viáveis à sua realidade, porém conservam valores e tradições que transmitem às gerações seguintes e que caracterizam a simbologia da identidade étnica e cultural da agricultura
 
Publisher Desenvolvimento Rural Interdisciplinar
 
Contributor Universidade Comunitária da Região de Chapecó
 
Date 2020-03-02
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion

 
Format application/pdf
 
Identifier https://seer.ufrgs.br/revpgdr/article/view/94603
 
Source Desenvolvimento Rural Interdisciplinar; v. 2, n. 1 (2020): Desenvolvimento Rural Interdisciplinar; 50 - 78
2595-9387
2595-9387
 
Language por
 
Relation https://seer.ufrgs.br/revpgdr/article/view/94603/pdf
/*ref*/ALMEIDA, J. A. Modernização da agricultura. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2011 AMON, D.; MENASCHE. R. Comida como narrativa da memória social. Sociedade e Cultura. v.11, n.1, jan/jun. 2008, p.13-21. BRUMER, Anita. Gênero e agricultura: a situação da mulher na agricultura do Rio Grande do Sul. Estudos Feministas, Florianópolis, 12(1): 205-227, janeiro-abril/2004. BUBLITZ, J. O recomeço na mata: notas para uma história ambiental da colonização alemã no Rio Grande do Sul. História. Unisinos. Vol. 12 Nº 3:207-218, set. /Dez. 2008. ______. Desmatamento Civilizador: A História Ambiental da Colonização Europeia no Rio Grande do Sul (1824-1924). III Encontro da ANPPAS.Brasília, 2006. CARNEIRO, M.J., Comida de roça e comida de mercado. In.: Reunião Brasileira de Antropologia, 25. Goiânia, Anais Goiania: ABA, 2006. ______ M.J. Herança e gênero entre agricultores familiares. Estudos Feministas. Ano 9 2001. CARNEIRO, M. J.; MALUF, R.S. (Orgs.). Para Além da Produção. Multifuncionalidade e Agricultura familiar. Rio de Janeiro/ Brasília: Mauad/CPDA-UFRRJ/NEAD, 2003. CAZELLA, A.A.; BONNAL, P.; MALUF, R.S. (Orgs.) Agricultura familiar, multifuncionalidade e desenvolvimento territorial no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad X, NEAD, IICA, 2009. 301p. CRESWELL, J.W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3.ed. Porto Alegre: Artmed. 2010, 296 p. DIAS. V.V; et al. O mercado de alimentos orgânicos: um panorama quantitativo e qualitativo das publicações internacionais. Ambiente & Sociedade. São Paulo v. XVIII, n. 1 p. 61-182. 2015. DILTHEY, W. Os tipos de concepção de mundo. Tradutor Artur Morão. (1992). Disponível em: http://www.lusosofia.net/textos/dilthey_tipos_de_concep_ao_do_mundo.pdf. Acesso em março 2019. DORIGON, C.; RENK, A. Juventude rural, produtos coloniais e pluriatividade. Chapecó: Argos 2013, 95 p. GARCIA, R.W.D. Alimentação e saúde nas representações e práticas alimentares do comensal urbano. In: CANESQUI, A. M. (Org.); GARCIA, R. V. D. Antropologia e nutrição: um diálogo possível. Rio de Janeiro, FIOCRUZ, 2005. GAZOLLA, M.; SCHNEIDER, S. A produção da autonomia: os “papéis” do autoconsumo na reprodução social dos agricultores familiares. Estudos sociais agrícolas, Rio de Janeiro, 2007, vol. 15, no. 1, p. 89-122. GRAZIANO DA SILVA, J. F. A modernização dolorosa. Rio de Janeiro: Ed. Zahar, 1982. ______. O novo rural brasileiro. Nova Economia. Belo horizonte. v. 7, n. 1, p. 43-81, 1997. GRISA, C. A produção pro gasto: um estúdio comparativo do autoconsumo no Rio Grande do Sul. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural) Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007. GRISA, C.; SCHNEIDER, S. Três gerações de políticas públicas para a agricultura familiar e formas de interação entre sociedade e estado no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba-SP, vol.52 supl.1, p S125-S146, 2014. HERRERA, K.M. O papel das mulheres na agricultura familiar: uma análise a partir da perspectiva da multifuncionalidade agrícola. Seminário Internacional Fazendo Gênero 10 (Anais Eletrônicos), Florianópolis, 2012. ISSN 2179-510X. INGOLD, T. Da transmissão de representações à educação da atenção. Educação, Porto Alegre, v. 33, n. 1, p. 6-25, jan./abr. 2010. ______. Humanidade e Animalidade. Disponível em: http://www.anpocs. org.br/portal/publicacoes/rbcs_00_28/rbcs28_05.htm. Acesso em: 1 dez. 2016. ______. Pare, Olhe, Escute! Visão, Audição e Movimento humano. Revista Ponto Urbe, São Paulo, n. 3, 2008. ______. Trazendo as Coisas de Volta à Vida: Emaranhados Criativos num Mundo de Materiais. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v.18 n.37, 2012. LISBOA, A.V.; CARNEIRO, T.F.; JABLONSKI, C.B. Transmissão intergeracional da cultura: um estudo sobre uma família mineira. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 12, n. 1, p. 51-59, jan./abr. 2007. MACHADO, V.F. A Produção do Discurso do Desenvolvimento Sustentável: de Estocolmo à Rio-92. III Encontro da ANPPAS 23 a 26 de maio de 2006. Brasília-DF. MENASCHE, R. Comida: Alimento transformado pela cultura. In. Cadernos IHU em formação. A Ética Alimentar. Como cuidar da saúde e do planeta. Ano 3.n.23. Unisinos. São Leopoldo-RS. 2007. MENEZES, M.A. MARIN, R.A. (org.) Diversidade do campesinato: expressões e categorias Vol. I. Construções identitárias e sociabilidades. São Paulo: Editora UNESP; Brasília, 2009. MOTTA, A. B.; WELLER W. Apresentação: A atualidade do conceito de gerações na pesquisa sociológica. Revista Sociedade e Estado - Volume 25 Número 2. maio / Agosto 2010. NAÇÕES UNIDAS NO BRASIL. FAO: trabalho das mulheres rurais é essencial para a segurança alimentar no mundo (Publicado em 16/10/2018). Disponível em https://nacoesunidas.org/fao-trabalho-das-mulheres-rurais-e-essencial-para-a-seguranca-alimentar-no-mundo/. Acesso em março/2019. NASCIMENTO, E.P.do Trajetória da sustentabilidade: do ambiental ao social, do social ao econômico. Estudos Avançados 26 (74), 2012. NEUMANN, E., et. Al. As transformações recentes no espaço rural brasileiro: análises do papel do estado nas políticas de desenvolvimento rural das décadas de 1970 a 1990, Curitiba, v.40, p. 191 -208, 2016. PAULILO, M.I. O peso do trabalho leve. In. Ciência Hoje. Rio de Janeiro.v.5. 28, p 64-70. Jan/fev. /1987. RAMUNDO STADUTO, J.; et al. Ocupações e renda das mulheres e homens no rural do estado do Paraná, Brasil: uma perspectiva de gênero. Cuadernos de Desarrollo Rural, 10 (72), 2013, 91-115. RENK, A. Sociodicéia às avessas. Chapecó, Grifos,2000. SABOURIN, E; CARON, P. Camponeses e Fundos de pasto no Nordeste da Bahia. In GODOI, E.P.; MENEZES, M.A. MARIN, R.A. (orgs.) Diversidade do campesinato; expressões e categorias. Vol. II; estratégias de reprodução social, São Paulo: Editora UNESP; Brasília, 2009. SANTOS, C.F.; et al. A agroecologia como perspectiva de sustentabilidade na agricultura familiar. Ambiente & Sociedade. São Paulo v. XVII, n. 2. p. 33-52 . abr.-jun. 2014. SCHNEIDER, S. As novas formas sociais do trabalho no meio rural: a pluriatividade e as atividades rurais não-agrícolas. Revista Redes, Santa Cruz do Sul - RS, v. 9, n. 3, p. 75-109. 2005. ______. Situando o desenvolvimento rural no Brasil: o contexto e as questões em debate. Revista de Economia Política, vol. 30, nº 3 (119), pp 511‑531, julho‑setembro/2010 SEYFERTH, G. A colonização alemã no Vale do Itajaí-mirim. 2ª. ed. Porto Alegre: Editora Movimento, 1999. ______. Campesinato e o Estado no Brasil, Mana 17(2): 395-417, 2011. ______. Colonização europeia, campesinato e diferenciação cultural no vale do Itajaí (SC). In GODOY, E.p. de; MENEZES, M. A. de; MARIN, R.A. (org.). Diversidade do campesinato: expressões e categorias: construções identitárias e sociabilidades v. 1 São Paulo: Editora UNESP; Brasília, DF, 2009). ______. Memória coletiva, identidade e colonização: representações da diferença cultural no Sul do Brasil. MÉTIS: história & cultura. v. 11, n. 22, p. 13-39, jul./dez. 2012 SILIPRANDI, E.; CINTRÃO, R. Mulheres Rurais e Políticas Públicas no Brasil, abrindo espaços para o seu reconhecimento como cidadãs. In GRISA, C; SCNHEIDER, S.(org.). Políticas Públicas de desenvolvimento rural no Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2015. SILVA, A.J. et al. Contrapontos entre o tradicional e o moderno no rural. Bol. geogr., Maringá, v.34, n.2, p.81-97, 2016. SILVA, C. B.de C.; SCHNEIDER, S. Gênero, trabalho rural e pluriatividade. In: SCOTT, P.; CORDEIRO, R.; MENEZES, M. (Org.) Gênero e Geração em Contextos Rurais. Florianópolis/SC: Ed. Mulheres, 2010, pg. 183-207. STROPASOLAS, V.L. O mundo rural no horizonte dos Jovens. Florianópolis: Editora da UFSC,2006. ______. Os desafios da sucessão geracional na agricultura familiar. Agriculturas.V.8-n1, março 2011, TEDESCO, J. C. Terra, trabalho e família: racionalidade produtiva e ethos camponês. Passo Fundo: EDIUPE;1999a. ______. Agricultura Familiar: realidades e perspectivas. Passo Fundo: EDIUPF, 1999b. VEIGA, J. E. Agricultura familiar e sustentabilidade. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v.13, n 3, p.383-404, 1996. VINUTO, J. A amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas. Campinas, 22, (44): 203-220, ago/dez. WANDERLEY, M.N.B. A valorização da agricultura familiar e a reivindicação da ruralidade no Brasil. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Editora da UFPR n. 2, p. 29-37, jul./dez. 2000. ______. Agricultura familiar e campesinato: rupturas e continuidade. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, 21, Outubro, 2003: 42-61. WANDERLEY, M. N. B. Raízes Históricas do Campesinato Brasileiro. In: TEDESCO, J.C. (org.). Agricultura Familiar Realidades e Perspectivas. 2a. ed. Passo Fundo: EDIUPF, 1999. Cap. 1, p. 21-55. WOORTMANN, E.; CAVIGNAC, J.A. Ensaios sobre a antropologia da alimentação [recurso eletrônico]: saberes, dinâmicas e patrimônios / organizadoras Ellen Woortmann, Julie A. Cavignac. – Natal, RN: EDUFRN, 2016. WOORTMANN, K. Com Parente Não se Neguceia: O Campesinato Como Ordem Moral. Anuário Antropológico/87. Editora Universidade de Brasília: Tempo Brasileiro, 1990. ______. A comida, a família e a construção do gênero feminino. Série Antropologia; Brasília, 50, 1985. WOORTMANN, E.F. Herdeiros, parentes e compadres. São Paulo: Hucitec.1995. ______. Memória alimentar: prescrições e proscrições. In WOORTMANN, E.; CAVIGNAC. J. (org.). Ensaios sobre a Antropologia da alimentação: saberes, dinâmicas e patrimônios. Natal, RN: EDUFRN, 2016. WOORTMANN, E.F.; WOORTMANN, K. O trabalho da terra: a lógica e a simbólica da lavoura camponesa. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1997.
 
Rights Direitos autorais 2020 Desenvolvimento Rural Interdisciplinar
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library