Um giro decolonial: perspectivas para uma nova geopolítica epistêmica

Laplage em Revista [Laplage in Review]

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title Um giro decolonial: perspectivas para uma nova geopolítica epistêmica
 
Creator Tavares, Manuel
Santos, Eduardo
 
Subject Educação
Colonialidade. Colonização. Decolonialidade. Geopolítica do conhecimento.
Educação superior
 
Description A proposta que discutimos neste texto, de uma epistemologia crítica pós-colonial em oposição à epistemologia ocidentocêntrica, segue a produção teórica dos autores do Grupo Modernidade-Colonialidade (MC). O diálogo intercultural e o intercâmbio de experiências e significações vazadas em outras racionalidades que, com alguma legitimidade, poderão ter a pretensão de alguma universalidade, são propostos no texto como a outra face possível de sociedades de conhecimento emancipatório, em oposição ao simplismo de sociedades de mercado. Dessa forma, buscamos ampliar os horizontes teórico-epistêmicos que potencializem a construção de uma nova geopolítica do conhecimento, a partir da diversidade de saberes e culturas que existem no Sul. A tese central do texto é que a defesa dos processos de decolonialidade das instituições educativas constitui pressuposto da construção de uma outra geopolítica do conhecimento. Nossas teorizações se concentram no território latino-americano e se valem de exemplos da educação brasileira. 
 
Publisher UFSCAR - Campus Sorocaba
 
Contributor
 
Date 2020-02-22
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion


 
Format application/pdf
 
Identifier http://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/810
10.24115/S2446-6220202061810p.104-117
 
Source Laplage em Revista; v. 6, n. 1 (2020): JAN./APRIL - EDUCAÇÃO SUPERIOR E DIVERSIDADES: CONTEXTOS NO BRASIL E EM PORTUGAL; p.104-117
2446-6220
10.24115/S2446-6220202061
 
Language por
 
Relation http://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/810/1023
/*ref*/BALLESTRIN, L. América Latina e o giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política, nº11. Brasília, maio - agosto de 2013, pp. 89-117. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbcpol/n11/04.pdf. Acesso em: 06 dez.2019. BENINCÁ, D.; SANTOS, Ed. O caráter popular da educação superior. In: MAFRA, J. F.; ROMÃO, J.E.; SANTOS, E. (Orgs.). Universidade popular: teorias, práticas e perspectivas. Brasília, DF: Liber Livros, 2013. CARNEIRO, H. Guerra dos Trinta Anos. In: MAGNOLI, D. (org.). História das guerras. 3 ed., 1ª. reimp. São Paulo: Contexto, 2007, p. 163-187 COMPARATO, F.K. A civilização capitalista – para compreender o mundo em que vivemos. 2 ed. rev. e aum. São Paulo: Saraiva, 2014. ESTERMANN, J.; TAVARES, M.; GOMES, S. Interculturalidade crítica e decolonialidade da educação superior: para uma nova geopolítica do conhecimento. Laplage em Revista, v.3, 2017, p.17 - 29. Disponível em: https://www.redalyc.org/jatsRepo/5527/552756523004/552756523004.pdf. Acesso em: 06 dez.2019. FANON, F. Os condenados da terra. Lisboa: Ulmeiro, 1976. FIORI, J.L. História, estratégia e desenvolvimento – para uma geopolítica do capitalismo. 1 ed. São Paulo: Boitempo, 2014. FREIRE, P. Pedagogia del oprimido. Santiago do Chile: Ediciones Universidad Tecnológica Metropolitana, 2018. GONZÁLEZ CASANOVA, P. Colonialismo Interno (una redefinición). [En línea]. En Revista Rebeldía, No. 12, (Octubre de 2003): Disponível em: http://www.revistarebeldia.org/revistas/012/art06.html. Acesso em: 06 dez.2019. GROSFOGUEL, R. A estrutura do conhecimento nas universidades ocidentalizadas: racismo/sexismo epistêmico e os quatro genocídios/epistemicídios do longo século XVI. Revista Sociedade e Estado – V. 31, N. 1, janeiro/abril 2016, p. 25-49. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/sociedade/article/view/6078/5454. Acesso em: 06 dez.2019. HAAS, C. M.; SANTOS, E.; TAVARES, M. Apresentação Dossiê: Geopolítica do conhecimento e integração latino-americana aproximações teóricas. In: Revista Triângulo. Uberaba, Minas Gerais v.11 n.4 (Esp.), 2018, p. 1-6. Disponível em: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/download/3455/3342. Acesso em: 06 dez. 2019. HOBSBAWN, E. A era dos extremos: o breve século XX. São Paulo: Cia. Das Letras, 1996. LEVITSKY, S.; ZIBLATT, D. Como as democracias morrem. Rio de Janeiro: Zahar, 2018. MIGNOLO, W. Cuáles son los temas de género y (des)colonialidad? In LUGONES, M.; JIMÉNEZ LUCENA, I.; TLOSTANOVA, M. Género y Descolonialidad (7-12). Buenos Aires: Ediciones del Signo, 2008. Disponível em: http://www.lrmcidii.org/wp-content/uploads/2015/05/Genero_y_Descolonialidad.pdf. Acesso em: 06 dez.2019. MIGNOLO, W. El vuelo de la razón. Diferencia colonial y pensamento fronterizo. Buenos Aires, Ediciones del Signo, 2011. MIGNOLO, W. Histórias locais, projetos globais. Belo Horizonte: UFMG, 2003. QUIJANO, A. Colonialidad del poder y clasificación social. In: CASTRO GÓMEZ, S.; GROSFOGUEL, R. El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global (93-126). Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar, 2007. Disponível em: http://biblioteca.clacso.edu.ar/clacso/se/20140506032333/eje1-7.pdf. Acesso em: 06 dez.2019. QUIJANO, A. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, B.S.; MENESES, M.P. (Orgs). Epistemologias do Sul, (73-118). Coimbra: Almedina, 2009. Disponível em: http://www.mel.unir.br/uploads/56565656/noticias/quijano-anibal%20colonialidade%20do%20poder%20e%20classificacao%20social.pdf. Acesso em: 06 dez.2019. SAID, E. Cultura e imperialismo. São Paulo: Editora Schwarcz, 2009. Disponível em: https://dynamicon.com.br/wp-content/uploads/2017/02/Cultura-e-Imperialismo-de-Edward-Said.pdf. Acesso em: 06 dez.2019. SANTOS, B.S.; Meneses, M.P. Epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina, 2009. Disponível em: http://cvc.instituto-camoes.pt/conhecer/biblioteca-digital-camoes/pensamento-e-ciencia/2106-2106/file.html. Acesso em: 06 dez. 2019. SANTOS, E. Internacionalização da educação superior - a opção geopolítica pela integração regional nos casos da Unila e da Unilab. Laplage em Revista (Sorocaba), vol.3, n.3, set.-dez. 2017, p. 30-5. Disponível em: http://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/download/395/585. Acesso em: 06 dez.2019. SANTOS, E.; TAVARES, M. Desafios históricos da inclusão: Características institucionais de duas novas universidades federais brasileiras. Archivos Analíticos De Políticas Educativas / Education Policy Analysis Archives. v.24, nº 62, 2016, p. 1-19. Disponível em: https://epaa.asu.edu/ojs/article/download/2260/1785. Acesso em: 06 dez. 2019. TAVARES, M. A universidade e a pluridiversidade epistemológica: a construção do conhecimento em função de outros paradigmas epistemológicos não-ocidentocêntricos. Revista Lusófona de Educação, v.24, 2013, p.49-74. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/rle/n24/n24a04.pdf. Acesso em: 06 dez. 2019. TAVARES, M. Modelos contra-hegemônicos de Educação Superior: um estudo sobre a Universidade Federal da Fronteira Sul. Eccos Revista Científica (Online). v. 42, 2017, p. 85-102. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=eccos&page=article&op=download&path%5B%5D=6868&path%5B%5D=3456. Acesso em: 06 dez. 2019. TAVARES, M.; GOMES, S. Multiculturalismo, interculturalismo e decolonialidade: prolegômenos a uma pedagogia decolonial. Dialogia, 2018, p.47 - 68. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=dialogia&page=article&op=view&path%5B%5D=8646&path%5B%5D=4949. Acesso em: 06 dez. 2019. TAVARES, M.; GOMES, S. Fundamentos epistemológicos da matriz institucional dos novos modelos de educação superior no Brasil: uma abordagem qualitativados documentos institucionais da Universidade Federal do ABC. Educação & Sociedade (Impresso), v.142, 2017, p.1- 22. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v39n144/1678-4626-es-es0101-73302017177569.pdf. Acesso em: 06 dez. 2019. WALSH, C. Interculturalidad y colonialidad del poder. Un pensamiento y posicionamiento “otro” desde la diferencia colonial. In: CASTRO-GÓMEZ, S.; GROSFOGUEl, R. (Orgs). El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global / compiladores Santiago Castro-Gómez y Ramón Grosfoguel. – Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar, 2007. Disponível em: https://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/56373848/El_giro_decolonial.indd.pdf?response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DEl_giro_decolonial.pdf&X-Amz-Algorithm=AWS4-HMAC-SHA256&X-Amz-Credential=AKIAIWOWYYGZ2Y53UL3A%2F20200122%2Fus-east-1%2Fs3%2Faws4_request&X-Amz-Date=20200122T131010Z&X-Amz-Expires=3600&X-Amz-SignedHeaders=host&X-Amz-Signature=d174c3ee85c8b966badc040cb7d69e3832319d70d54b4073c282267cbea9dbb4#page=47. Acesso em: 06 dez. 2019.
 
Coverage Brasil. Portugal.
Século XXI

 
Rights Direitos autorais 2020 Laplage em Revista
https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library