PERCEPÇÃO: ARTICULAÇÃO DAS PLANTAS MEDICINAIS AO ENSINO DE CIÊNCIAS

REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title PERCEPÇÃO: ARTICULAÇÃO DAS PLANTAS MEDICINAIS AO ENSINO DE CIÊNCIAS
 
Creator Brandão, Gelciane da Silva
Aguiar, José Vicente de Souza
Vasconcelos, Naiara Batista de
 
Subject
Percepção; Plantas medicinais; Ensino de Ciências
 
Description Este artigo foi produzido a partir da disciplina “Tópicos Filosófico e Didático do Ensino de Ciências” do mestrado em Educação em Ciências, da Universidade do Estado do Amazonas /UEA. O objetivo geral foi um exercício fenomenológico no mercado Municipal Adolpho Lisboa na cidade de Manaus/AM. O problema de pesquisa visou responder: á no mercado elemento que possa ser articulado ao Ensino de Ciências? A pesquisa qualitativa nos possibilitou a descrição interpretativa dos dados, tendo como base o método fenomenológico de (MERLEAU-PONTY, 1999). No referencial teórico destacamos como a legislação brasileira destaca o reconhecimento das plantas medicinais, e tessituras sobre Ensino de Ciências. Conclui-se que as plantas medicinais podem ser articuladas ao Ensino de Ciências a partir da temática da Educação Ambiental.
 
Publisher Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
 
Contributor
 
Date 2018-12-21
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion

 
Format application/pdf
 
Identifier http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/7724
10.26571/REAMEC.a2019.v6.n3.p118-133.i7724
 
Source REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática; v. 6, n. 3 (2018): Edição Especial: Simpósio LASERA Manaus 2018; 118-133
2318-6674
 
Language por
 
Relation http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/7724/5128
/*ref*/ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de. Conhecimento tradicional e biodiversidade: normas vigentes e propostas. Manaus: PPGAS-UFAM/NSCA-CESTU-UEA Edições, 2008.
/*ref*/AMARAL, A. C. F.; SIMÕES, E. V.; FERREIRA, J. L. P. Coletânea Científica de Plantas de Uso Medicinal. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005.
/*ref*/ANGELY, J. Flora Analítica e Fitogeográfica do Estado de São Paulo. São Paulo: Ed. Phyton, 1969.
/*ref*/BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico: contribuições para uma psicanálise do conhecimento. [tradução Esteia dos Santos Abreu]. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.
/*ref*/BEZERRA, StiffannyAlexa Saraiva; MARI, Maikel Lamego Guimarães; AZEVEDO, Adriana Siqueira; MOREIRA, Rosiane Martins; CAMPOS, Suelen de Souza; OLIVEIRA, Bruna Rocha de.; SANTOS, Roberta Monique da Silva; MONTEIRO, Newton Coelho. Cadeia produtiva de duas espécies florestais de uso farmacológico: carapanaúba (aspidosperma spp.) E uxí-amarelo (Endopleurauchi (Huber) Cuatrec.) Manaus: UFAM, Departamento de Engenharia Florestal – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, CPBO, 2015.
/*ref*/BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Ministério da Saúde. Diário Oficial da União. Resolução - RDC Nº 10, de 09 de março de 2010. Disponível em: <http://www.fitoterapia.com.br/portal/pdf/rdc10.pdf> Acesso em 10/out./2017.
/*ref*/BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 2013.
/*ref*/BRASIL. Lei 9.795/99. Política Nacional de Educação Ambiental. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm>Acesso em 15 de julho 2018.
/*ref*/BRASIL. Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Decreto nº 5.813, de 22 de junho de 2006. Disponível em: <http://189.28.128.100/dab/docs/legislacao/decreto5813_22_06_06.pdf> Acesso em 19 de jul. de 2018.
/*ref*/BRASIL. Programa Nacional de Plantas Medicinais. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/programa_nacional_plantas_medicinais_fitoterapicos.pdf>Acesso em 20 de jul. de 2018.
/*ref*/CAPRA, F. Alfabetização ecológica: a educação das crianças para um mundo sustentável. Trad. Carmem Fischer. São Paulo: Cultrix, 2006.
/*ref*/CERBONE, D. R. Fenomenologia. (Tradução de Caesar Souza). 3. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.
/*ref*/CORRÊA, M.P. Dicionário das Plantas úteis do Brasil e das Exóticas Cultivadas. Rio de Janeiro, Imprensa Nacional, 1984.
/*ref*/CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. [tradução Mágda Lopes; consultoria, supervisão e revisão técnica desta edição Dirceu da Silva]. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.
/*ref*/CRUZ, G.L. Livro Verde das Plantas Medicinais e Industriais do Brasil. Belo Horizonte, G.L. Cruz, 1965.
/*ref*/DELIZOICOV, Demétrio; ANGOTTI, José A.; PERNAMBUCO, Marta Maria. Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2011.
/*ref*/FEYERABEND, P. K. Contra o Método. Lisboa: Relógio D’ Água, 1993.
/*ref*/GASPAR, L. Mercado Adolpho Lisboa,Manaus, AM. Pesquisa Online 2012. Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/index.php?option=com_content&id=906%3Amercado-adolpho-lisboa-manaus-am. Acesso em: 20 de outubro de 2017.
/*ref*/GONZAGA, A. M. Reflexões sobre o Ensino de Ciências. Curitiba: CRV, 2013.
/*ref*/KUNH, T. S. A estrutura das revoluções científicas. [tradução: Beatriz Vianna Boeira e Nelson Boeira]. 13, ed. São Paulo: Perspectiva, 2017.
/*ref*/LAMEIRA, O. A.; PINTO, J. E. B. P. Plantas medicinais: do cultivo, manipulação e uso à recomendação popular. Embrapa Amazônia Oriental. Belém, PA: 2008.
/*ref*/LEÃO,A. L. C.;SILVA, L. M. A.Fazendo educação ambiental. Recife: CPRH, 1995.
/*ref*/MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção(C. Moura, Trad.). São Paulo: Martins Fontes, 1994.
/*ref*/MORIN, E. Educar na era planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem no erro e na incerteza humana; trad. Sandra TrabuccoValenzuela. São Paulo: Cortez; Brasília, DR: UNESCO, 2003.
/*ref*/OLIVEIRA, A. X.; COELHO, M. F. B. Uso de Plantas Medicinais. Brasília: LK Editora, 2007.
/*ref*/OLIVEIRA, R. C. de. O trabalho do antropólogo: olhar, ouvir, escrever. In: O trabalho do antropólogo. Paralelo 15, São Paulo, Unesp, 2000.
/*ref*/PEREIRA, M. M.; SOUZA JÚNIOR, S. N., ALCÂNTARA, A. F. C.; PILÓ-VELOSO, D.; ALVES, R. B.; MACHADO, P. O.; AZEVEDO, A. O.; MOREIRA, F. H.; CASTRO, M. S. A.; RASLAN, D. S. Constituintes químicos e estudo biológico de Aspidospermanitidum (Apocynaceae). Revista Brasileira de Plantas Medicinais. São Paulo: Botucatu, 2006.
/*ref*/RIBEIRO, J.E.L.S. et al. Guia de identificação das plantas vasculares de uma floresta de terra-firme na Amazônia Central. Manaus: Midas Printing, 1999.
/*ref*/SILVA, J. R. da. Políticas públicas de turismo: análise do desempenho das instâncias de governança turística e seus reflexos no fomento do turismo cultural no município de Manaus/AM. Manaus: UFAM, 2015.
 
Rights Direitos autorais 2018 REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática
http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library