Ensino remoto: perspectivas e percepções dos professores de Ciências da rede municipal de ensino de Cajazeiras – estado da Paraíba, Brasil

Pesquisa e Ensino em Ciências Exatas e da Natureza

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title Ensino remoto: perspectivas e percepções dos professores de Ciências da rede municipal de ensino de Cajazeiras – estado da Paraíba, Brasil
 
Creator Santos, Kallyanne Fernandes da Silva
Barros, José Deomar de Souza
 
Description Os docentes enfrentam diversas dificuldades, como também mudanças na busca de aprendizagens significativas por parte dos discentes. No contexto da pandemia do COVID-19 as dificuldades aumentaram, sendo adotado pelos professores o ensino remoto como estratégia pedagógica para que os discentes continuassem a ter acesso à educação. Neste aspecto, a presente pesquisa teve por objetivo conhecer as perspectivas e percepções acerca do ensino remoto dos docentes de Ciências do Ensino Fundamental II na cidade de Cajazeiras-PB. Foram realizadas entrevistas, com seis docentes do componente curricular Ciências Naturais atuantes na Rede Pública Municipal de Ensino de Cajazeiras, através do Google Meet com utilização de questionário semiestruturado. Para a interpretação do material coletado foi adotada a técnica da análise de conteúdo. As docentes entrevistadas têm entre 10 e 25 anos de atuação no ensino de Ciências. Nas aulas presenciais os recursos citados como maior utilização foram livro didático, projetor de slides, e quadro branco, e quanto à participação dos discentes nas aulas as docentes consideraram satisfatória, e com bom aproveitamento. No ensino remoto predomina o uso do Google Meet, YouTube, Google forms, WhatsApp, já o  aproveitamento tornou-se regular devido a falta de apoio familiar e falta de acesso a internet com velocidade satisfatória para acompanhar as aulas e atividades. Conforme relato das entrevistadas, o ensino remoto sobrecarregou as demandas de trabalho docente, que mesmo com uso das tecnologias mantém o método tradicional de ensino. Destaca-se a necessidade da oferta de cursos de formação continuada para o uso das tecnologias digitais de informação e comunicação, na busca de melhorar o desempenho docente, bem como maior qualidade no processo ensino-aprendizagem em situações extraordinárias.Palavras chave: Ensino remoto, Ciências, Ensino Fundamental.
 
Publisher Unidade Acadêmica de Ciências Exatas e da Natureza/CFP/UFCG
 
Contributor
 
Date 2022-01-23
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion

 
Format application/pdf
 
Identifier https://cfp.revistas.ufcg.edu.br/cfp/index.php/RPECEN/article/view/1855
10.29215/pecen.v6i0.1855
 
Source Pesquisa e Ensino em Ciências Exatas e da Natureza; v. 6 (2022): Pesquisa e Ensino em Ciências Exatas e da Natureza; e1855
2526-8236
10.29215/pecen.v6i0
 
Language por
 
Relation https://cfp.revistas.ufcg.edu.br/cfp/index.php/RPECEN/article/view/1855/pdf
/*ref*/Barbosa A.T., Ferreira G.L. & Kato D.S. (2020) O ensino remoto emergencial de Ciências e Biologia em tempos de pandemia: com a palavra as professoras da Regional 4 da Sbenbio (MG/GO/TO/DF). Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, 13(2): 379–399. https://doi.org/10.46667/renbio.v13i2.396 Campos C.R.P. (2012) A saída a campo como estratégia de ensino de ciências: reflexões iniciais. Revista Eletrônica Sala de Aula em Foco, 1(2): 25–30. Carvalho A.M.P. (2014) O ensino de Ciências e a proposição de sequências de ensino investigativa (p. 1–15). In: Carvalho A.M.P. (Ed.) Ensino de Ciências por investigação-condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning. 152 p. Cortelazzo A.L., Fiala D.A.S., Junior D.P., Panisson L. & Rodrigues M.R.J.B. (2018) Metodologias ativas e personalizadas de Aprendizagem: para refinar se cardápio metodológico. Rio de janeiro: Alta Books. 208 p. Costa E.S. & Sampaio I.C.G. (2018) Utilização dos recursos didáticos no ensino de ciências e biologia na rede pública da zona urbana de Humaitá/AM. RECH, 2(2): 153–162. Cunha L.F.F, Silva A.S. & Silva A.P. (2020) O ensino remoto no Brasil em tempos de pandemia: diálogos acerca da qualidade e do direito e acesso à educação. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, 7(3): 27–37. Farias M.P. (2020) O professor no ensino remoto e suas novas atribuições (p. 105–117). In: Junior F.P. (Ed.) Ensino remoto em debate [recurso digital]. Belém: RFB Editora. 152 p. Fernandes F.J., Maduro V.P., Santos R.A., Santos V.S., Silva L.G., Siqueira A.O.S. & Soares G.S. (2020) Desafios e experiências na educação profissional: caminhos possíveis para o ensino remoto no contexto pandêmico (p. 71–87). In: Junior F.P. (Ed.) Ensino remoto em debate [recurso digital]. Belém: RFB Editora. 152 p. Freitas A.C.S., Almeida N.R.O. & Fontenele I.S. (2021) Fazer docente em tempos de ensino remoto: como isso acontece? Ensino em Perspectivas, 2(3): 1–11. Garcia P.S. (2009) Inovação e formação contínua de professores de ciências. Educação em Foco, 12(13): 161–189. https://doi.org/10.24934/eef.v12i13.80 Guedes D.S. & Rangel T.L.V. (2021) Ensino remoto e o ofício do professor em tempos de pandemia (p. 15–37). In: Senhoras E.M. (Ed.). Ensino remoto e pandemia do COVID-19. Boa vista: Editora Iole. 131 p. Hodges C., Trust T., Moore S., Bond A. & Lockee B. (2020) Diferenças entre o aprendizado online e o ensino remoto de emergência. Revista Escola, Professor, Educação e Tecnologia, 2: 1–12. Krasilchik M. (2008) Prática de ensino de biologia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo. 197 p. Jesus P. & Azevedo J. (2021) Inovação educacional. O que é? Porquê? Onde? Como? Revista Portuguesa de Investigação Educacional, (20): 21–55. Lelis I. (2012) O trabalho docente na escola de massa: desafios e perspectivas. Sociologias, 14(29): 152–174. Lunardi N.M.S.S., Nascimento A., Sousa J.B., Silva N.R.M., Pereira T.G.N. & Fernandes J.S.G. (2021) Aulas remotas durante a pandemia: dificuldades e estratégias utilizadas por pais. Educação & Realidade, 46(2): 1–22. https://doi.org/10.1590/2175-6236106662 Libâneo J.C. (2012) O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, 38(1): 13–28. https://doi.org/10.1590/S1517-97022011005000001 Maia A.C.B. (2020) Questionário e entrevista na pesquisa qualitativa: elaboração, aplicação e análise de conteúdo – Manual Didático. São Carlos: Pedro & João Editores. 52 p. Martins V. & Almeida J. (2020) Educação em tempos de pandemia no Brasil: saberesfazeres escolares em exposição nas redes e a educação on-line como perspectiva. Revista Docência e Cibercultura - REDOC, 4(2): 215–224. https://doi.org/10.12957/redoc.2020.51026 Marques T.M.F., Gonçalves V.F., Achê D.C., Guimarães B.M.C., Oliveira L.N.D., Bernaldino E.S., Siqueira A.S. & Nunes D.C.O.S. (2021) Possibilidades e desafios do ensino remoto em Ciências da Natureza em um colégio de aplicação. Olhares & Trilhas, 23(2): 829–848. https://doi.org/10.14393/OT2021v23.n.2.60012 Moraes V.R.A. & Taziri J. (2019) A motivação e o engajamento de alunos em uma atividade na abordagem do ensino de ciências por investigação. Investigações em Ensino de Ciências, 24(2): 72–89. http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2019v24n2p72 Moreira J.A.M., Henriques S. & Barros D. (2020) Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Dialogia, 34: 351–364. http://dx.doi.org/10.5585/Dialogia.N34.17123 Neto F.F., Cardoso A.C., Kaihami H.N., Osternack K., Nascimento A.F., Barbieri C.L.A. & Petlik M.E.I. (2015) Dificuldade de aprendizagem no ensino fundamental e médio: a percepção de professores de sete escolas públicas de São Paulo-SP. Revista Psicopedagogia, 32(97): 26–37. Nicola J.A. & Paniz C.M. (2017) A importância da utilização de diferentes recursos didáticos no ensino de Ciências e Biologia. InFor, 2(1): 355–381. Nóvoa A. (2020) A pandemia de Covid-19 e o futuro da Educação. Revista Com Censo #22, 7(3): 8–12. Oliveira A.P.L. & Correia M.D. (2013) Aula de campo como mecanismo facilitador do ensino-aprendizagem sobre os ecossistemas recifais em Alagoas. Alexandria Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 6(2): 163–190. Oliveira D.A. & Pereira Junior E.A. (2020) Trabalho Docente em Tempos de Pandemia: mais um retrato da desigualdade educacional brasileira. Revista Retratos da Escola, 14(30): 719–735. https://doi.org/10.22420/rde.v14i30.1212 Pires C.R. (2019) Mostra de Ciências como uma forma de aprendizagem a partir da experimentação. Revista Insignare Scientia-RIS, 2(3): 64–70. Pozo J.I. (2002) Aprendizes e mestres: a nova cultura da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed. 296 p. Prodanov C.C. & Freitas E.C. (2013) Metodologia do trabalho científico métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale. 276 p. Rondini C.A., Pedro K.M. & Duarte C.S. (2020) Pandemia do covid-19 e o ensino remoto emergencial: mudanças na práxis docente. EDUCAÇÃO, 10(1): 41–57. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v10n1p41-57 Santos C.M., Vieira D., Henke F.S., Cichello N.P.C., Baião T.M.S. & Cunha M.A. (2016) A importância da motivação no ambiente de trabalho. Atena Revista Digital de Gestão & Negócio, 1(1): 1–25. Silva A.H. & Fossa M.I.T. (2015) Análise de conteúdo: exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualitas revista eletrônica, 17(1): 1–14. Silva E.A.P., Alves D.L.R. & Fernandes M.N. (2021) O papel do professor e o uso das tecnologias educacionais em tempos de pandemia. Cenas Educacionais, 4(10740): 1–17. Sobrinho J.A.C.M. & Veloso C. (2019) Prática docente em Ciências Naturais no EF: caracterização e recursos didáticos. Revista Retratos da Escola, 13(27): 783–798. https://doi.org/10.22420/rde.v13i27.928
/*ref*/Souza A.P., Moreira M.S. & Barros J.D.S. (2017) O uso das tecnologias educacionais como ferramenta pedagógica no ensino de ciências naturais (p. 343–350). In: Barros J.D.S. (Ed.). Estágio supervisionado em ciências naturais: reflexões e práticas em ambientes escolares. João Pessoa: Sal da Terra. 378 p. Souza G.H.S. Jardim W.S., Marques Y.B., Junior G.L., Santos A.P.S. & Liberato L.P. (2021) Educação Remota Emergencial (ERE): Um estudo empírico sobre Capacidades Educacionais e Expectativas Docentes durante a Pandemia da COVID-19. Research, Society and Development, 10(1): 1–18. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11904 Yannoulas S.C. (2013) Apresentação (p. 11–25). In: Yannoulas S.C. (Ed.). Política educacional e pobreza: múltiplas abordagens para uma relação multideterminada. Brasília: Liber Livro. 280 p. Yannoulas S.C., Assis S.G. & Monteiro K.F. (2012) Educação e pobreza: limiares de um campo em (re)definição. Revista Brasileira de Educação, 17(50): 329–351. https://doi.org/10.1590/S1413-24782012000200005
 
Rights Direitos autorais 2022 Autor e Revista mantêm os direitos da publicação
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library