“A FORÇA QUE MORA NA ÁGUA NÃO FAZ DISTINÇÃO DE COR” : DISCUTINDO A CRENÇA DAS RELIGIÕES ATRAVÉS DA MAGIA E IMPORTANCIA DA ÁGUA COMO PRINCÍPIO DIANTE DE TANTOS RITUAIS E TRADIÇÕES VIVIDOS NOS SEUS COTIDIANOS

Revista em Favor de Igualdade Racial

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title “A FORÇA QUE MORA NA ÁGUA NÃO FAZ DISTINÇÃO DE COR” : DISCUTINDO A CRENÇA DAS RELIGIÕES ATRAVÉS DA MAGIA E IMPORTANCIA DA ÁGUA COMO PRINCÍPIO DIANTE DE TANTOS RITUAIS E TRADIÇÕES VIVIDOS NOS SEUS COTIDIANOS
 
Creator Silva, Antonio Carlos
 
Description O presente artigo pretende discutir e mostrar como a água, na sua melhor essência, bem como as suas introduções, suas fusões e suas misturas, têm a característica de enriquecer muitos ritos, preceitos, tradições e o uso diário, que faz dela produto fundamental no cotidiano de várias famílias, ainda que diante de uma pós-modernidade imperante no dia a dia de grandes cidades como Salvador, por exemplo. Lançando mão de experiências, em geral, vividas por meio de algumas seitas e religiões de matriz africana, entre outras, como também ritos, sacramentos, consagrações, preceitos e crendices a ela ligados, notadamente, faz uma viagem através da formação étnica e social, dialogando com as diferenças e desigualdades de um país que convive com o a intolerância e com as desigualdades, mas que dialogam e se diluem quando o assunto envolve procedimentos que perpassam a natureza humana. Assim, a intenção é dinamizar a discussão sobre a importância deste bem material na composição atual do universo. Por assim dizer, “água é vida”. É possível perceber o quanto há de investimento, principalmente quando se fala em infraestrutura, bem como a resolução das necessidades básicas, as políticas públicas e as condições sanitárias da população, pois a água entra como fator preponderante em todo processo. Por outro lado, a água remete muito à questão da ancestralidade, motivo pelo qual dá-se ênfase nos estudos, asseverando a sua notabilidade no tocante a aspectos ligados à proteção ambiental, à fauna, e à flora, aspectos vitais para os estudos da contemporaneidade, além da questão identitária ligada a aspectos como pertencimento. Por fim, a proposição é mesmo buscar refletir sobre o assunto, introduzindo, assim, velhos elementos, com um olhar mais crítico, sob outra percepção, deixando latente a sua vitalidade no contexto social.
 
Publisher Universidade Federal do Acre
 
Date 2021-01-29
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion
 
Format application/pdf
 
Identifier https://periodicos.ufac.br/index.php/RFIR/article/view/4174
 
Source Revista em Favor de Igualdade Racial; v. 4 n. 1 (2021): Edição: jan/abr; 07-18
2595-4911
 
Language por
 
Relation https://periodicos.ufac.br/index.php/RFIR/article/view/4174/2677
 
Rights Copyright (c) 2021 Revista em Favor de Igualdade Racial
https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library