PRONOMES EM PLENO USO: OUTRAS DEMONSTRAÇÕES DO ESSA

Revista de Letras

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title PRONOMES EM PLENO USO: OUTRAS DEMONSTRAÇÕES DO ESSA
 
Creator Oliveira, Cláudia Sales de
Matos, Denilson P. de
 
Description Este trabalho tem por objetivo analisar os usos da forma ESSA e variações, buscando identificar seus usos não prototípicos. A lógica do uso prototípico desta forma compreende os seguintes atributos: a) a relação adjetiva com o substantivo ou estrutura que acompanha; b) a posição próxima a seu núcleo substantivo, com função de adjunto adnominal; c) as relações sintático-semânticas dentro da sentença em que se insere, contribuindo para melhor percepção do sentido das estruturas substantivas com as quais se relaciona; e d) a iniciação, direcionamento, com forte apelo ao status locativo. Esta pesquisa se baseia nos pressupostos teóricos da perspectiva da Linguística Funcional Clássica (doravante LFC), representada por Givón (1984), Hopper & Thompson (1980). O distanciamento do núcleo e o estabelecimento de relações mais fóricas, para além dos limites da frase, dão espaço a outras regularidades de uso mais semânticas e pragmáticas. Desta forma, perguntamos: que possiblidades funcionais menos sintáticas, mais semânticas e discursivo-pragmáticas há nos usos da forma ESSA? Como se dá a gradiência desses usos na escala de prototipicidade dentro da estrutura linguística, em função de contextos específicos? Para responder a tais questões, baseados nos princípios de iconicidade e prototipicidade da LFC, procedemos à análise dos usos regulares da forma ESSA, a partir de registros de fala, coletados no corpus D&G/Natal (1998), no corpus VALPB (Hora, 1993), C-Oral Brasil (2012) e comentários em mídias sociais (blogs, redes sociais), que evidenciem situações comunicativas reais de uso da língua. De acordo com os resultados, verificamos que, quanto mais distante o ESSA se mantiver do substantivo ou estrutura com a qual se relaciona, menos prototípico será. Como consequência, o uso do ESSA tende a ser menos sintático, mais semântico e mais discursivo; e, portanto, mais pragmático. Assim, o uso mais prototípico, mais à esquerda na escala, tende a ser mais sintático e o menos prototípico, mais à direita na escala, tende a ser mais discursivo.
 
Palavras-chave: Demonstrativo ESSA, Linguística Funcional Clássica, prototipicidade.
 
Publisher Universidade Federal do Ceará
 
Date 2020-12-01
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion
 
Format application/pdf
 
Identifier http://periodicos.ufc.br/revletras/article/view/61534
10.36517/revletras.39.2.6
 
Source Revista de Letras; v. 2 n. 39 (2020): REVISTA DE LETRAS
2358-4793
0101-8051
 
Language por
 
Relation http://periodicos.ufc.br/revletras/article/view/61534/165481
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library