Performativity, subject and silence of "i’m gay": approaches between teaching and sexual diversity

Dedica. Revista De Educacao E Humanidades

View Publication Info
 
 
Field Value
 
Title Performativity, subject and silence of "i’m gay": approaches between teaching and sexual diversity
Performatividade, assujeitamento e silenciamento do “eu gay”: reflexões entre docência e diversidade sexual
 
Creator Bonatti, Jaílson
 
Subject education; sexual diversity; queer
gender; performativity; sexual diversity
educação; diversidade sexual; queer
diversidade sexual; gênero; performatividade
 
Description The discussion and possibility of including the sexual diversity theme in the educational formation emerges in the possibility of thinking about other forms of desires and intentionality’s related to the experience of sexuality, acquired as a cultural and social (trans)formation focused on the construction of references and methodologies specific to understanding of differences of affective-sexual relations in the educational formative space. The aim of this scientific essay is both the need to analyze how teaching and sexual diversity are articulated to construct and signify gender performances, and how this construction approaches or influences the educational practice in the school and university space. The reflections that I emphasize in this article point out that the school in its function of formation for citizenship, emancipation, rights and duties has not yet circumvented the backwardness of structural prejudice. For this reason, both basic and higher education do not fulfill to some extent the transformation of the reality of the subjects within it.
A discussão e possibilidade de inclusão da temática diversidade sexual na formação educacional irrompem na possibilidade de se pensar outras formas de desejos e intencionalidades relacionados à vivência da sexualidade, adquiridas enquanto uma (trans)formação cultural e social voltada ao construto de referenciais e metodologias próprias ao entendimento das diferenças de relações afetivos-sexuais no espaço formativo educacional. O  objetivo deste ensaio científico se ambasa na necessidade de analisar de que forma a docência e diversidade sexual se articulam para construir e significar performances de gênero, e de como essa construção se aproxima ou influencia o fazer educativo no espaço da escola e da universidade. As reflexões que ressalto neste artigo apontam que a escola em sua função de formação para cidadania, emancipação, direitos e deveres ainda não contornou o retrocesso do preconceito estrutural. Por isso, tanto a educação básica como superior descumprem em certa medida a transformação da realidade dos sujeitos que nelas se inserem.   
 
Publisher Universidad de Granada
 
Contributor Editorial Universidad de Granada
Grupo de Investigación HUM-672 AREA (Análisis de la Realidad EducativA) de la Universidad de Granada
Editorial Universidad de Granada
Grupo de Investigación HUM-672 AREA (Análisis de la Realidad EducativA) de la Universidad de Granada
 
Date 2020-01-20
 
Type info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion
 
Format application/pdf
 
Identifier https://revistaseug.ugr.es/index.php/dedica/article/view/11355
10.30827/dreh.v0i17.11355
 
Source DEDiCA. Revista de Educação e Humanidades; No 17 (2020); 115-132
DEDiCA Revista de Educação e Humanidades (dreh); No 17 (2020); 115-132
 
Language por
 
Relation https://revistaseug.ugr.es/index.php/dedica/article/view/11355/13117
/*ref*/Altmann, H. (2013). Diversidade sexual e educação: desafios para a formação docente. Sexualidad, Salud y Sociedad - Revista Latinoamericana, 13, 69-82. Andrade, L. N. de. (2012). Travestis na escola: assujeitamento e resistência à ordem normativa. Tese (doutorado) Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Fortaleza.
/*ref*/Barroso, J. (2005). O estado, a educação e a regulação das políticas públicas. Educação e Sociologia, 26(92), 725-751.
/*ref*/Butler, J. (2018). Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 16.ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
/*ref*/Canan, S. R. (2009). Diretrizes nacionais para a formação de professores da educação básica: tensões e limites entre o específico e o pedagógico. Tese (doutorado). Universidade do Valo do Rio dos Sinos, Programa de Pós-graduação em Educação. São Leopoldo.
/*ref*/Coelho, L. J.; Campos, L. M. L. (2015). Diversidade sexual e ensino de ciências: buscando sentidos. Ciência Educacional, 21(4), 893-910.
/*ref*/Darsie, C.; Saraiva, E. S. (2016). Gênero e diversidade sexual na educação. Reflexão e Ação, 24(1). Disponível em: <https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/issue/view/327/showToc>. Acesso em: 20 de ago. de 2018.
/*ref*/Dourado, L. F. (2016). Formação de profissionais do magistério da educação básica: novas diretrizes e perspectivas. Comunicação & Educação, XXI, 1, 27-39.
/*ref*/Foucault, M. (1988). A história da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal.
/*ref*/Flores, M. A. (2010). Algumas reflexões em torno da formação inicial de professores. Educação, 33(3), 182-188.
/*ref*/Marques, V.; Satriano, C. (2017). Narrativa autobiográfica do próprio pesquisador como fonte e ferramenta de pesquisa. Linhas Críticas, 23(51), 369-386.
/*ref*/Méndez-Tapia, M. (2017). Reflexiones críticas sobre homofobia, educación y diversidade sexual. Educação & Realidade, 42(2), 673-686.
/*ref*/Salih, S. (2018). Judith Butler e a Teoria Queer. 1.ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora.
/*ref*/Saviani, D. (1982). Teorias da educação o problema da marginalidade na América Latina. Cadernos de Pesquisas, 42, 8-18.
/*ref*/Saviani, D. (2008). Política educacional brasileira: limites e perspectivas. Revista de Educação, 24, 7-16.
/*ref*/Saviani, D. (2009). Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, 14(40), 143-155.
/*ref*/Saviani, D. (2011) Formação de professores no Brasil: dilemas e perspectivas. Poíesis Pedagógica, 9(1), 7-19.
/*ref*/Saviani, D. (2011). O direito à educação e a inversão de sentido da política educacional. Revista Profissão Docente, 11(23), 45-58.
/*ref*/Saviani, D. (2015). Sobre a natureza e especificidade da educação. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, 7(1), 286-293.
/*ref*/Saviani, D. (2017). Epistemologias da política educacional: algumas precisões conceituais. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, 2, 1-5.
/*ref*/Tardiff, M. (2013). El oficio docente en la actualidad: perspectivas internacionales y desafíos a futuro. In M. Poggi (org.), Políticas docentes: formación, trabajo y desarrollo profesional (pp. 19-44). 1ª ed. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Instituto Internacional de Planeamiento de la Educación.
/*ref*/Tardiff, M. (2013). A profissionalização do ensino passados trinta anos: dois passos para a frente, três para trás. Educação & Sociedade, 34(123), 551-571.
/*ref*/Tardiff, M.; Moscoso, J. N. (2018). La noción de “profesional reflexivo” en educación: actualidad, usos y límites. Cadernos de Pesquisa, 48(168), 388-411.
 
Rights Proposed Creative Commons Copyright NoticesLos autores que publican en esta revista están de acuerdo con los siguientes términos:Los autores de los textos publicados en DEDiCA. REVISTA DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES ceden los respectivos derechos de autor a la misma. Los contenidos se distribuyen bajo una licencia de uso y distribución Creative Commons Attribution License (CC BY), que permite compartir la obra con terceros siempre que éstos reconozcan su autoría, su publicación inicial en esta revista y las condiciones de la licencia.
 

Contact Us

The PKP Index is an initiative of the Public Knowledge Project.

For PKP Publishing Services please use the PKP|PS contact form.

For support with PKP software we encourage users to consult our wiki for documentation and search our support forums.

For any other correspondence feel free to contact us using the PKP contact form.

Find Us

Twitter

Copyright © 2015-2018 Simon Fraser University Library